Resumo da 3º rodada da 36º Copa Master Arthur Alvim | A várzea

Resumo da rodada

No manhã do último domingo (18/03/2018) no bairro de Arthur Alvim, o tempo sugeria que talvez o dia fosse ser frio, mas com o passar do tempo foi esquentando e dentro de campo na Associação Atlética Arthur Alvim, 6 equipes se enfrentaram pela segunda rodada da 36º Copa Master Arthur Alvim, os jogos também não tiveram nada haver com o frio, dentro de campo a bola rolou e todos os jogos foram em alta temperatura, vamos ao resumo da segunda rodada da 36º Copa Master Arthur Alvim!

O Jogo entre o time do S.E Niteroi da Vila Nhocuné contra o time do Botafogo de Guaianases, foi um jogo daqueles onde qualquer torcedor pode sair contente com sua equipe, o time do Guaianases demonstrou desde o início que não foi para se defender, desde o inicio a equipe trocou muitos passes, procurando avançar pelas laterais em velocidade e pelo meio trocando passes, o meia da camisa 20, Rui, foi o mais acionado durante o jogo, o jogador demonstrou a todo momento, o interesse em receber a bola e organizar o jogo, do lado oposto o time do Niteroi demonstrava uma certa dificuldade em acompanhar a velocidade imposta pelo Botafogo, mas era muito efetivo nas jogadas ddefensivas, o zagueiro Leléu era o mais atuante, algumas vezes orientando a zaga e em outras dando botes certeiros nos atacantes do Botafogo. No primeiro tempo o Niteroi chegou a criar situações de ataque que deram trabalho ao goleiro Vagner, mas a equipe do Botafogo acabava criando mais problemas para o bom Goleiro Wesley, o primeiro tempo foi com oportunidades para ambas as equipes, no segundo tempo o time do Botafogo veio com mais atitude ofensiva, e logo aos 05 minutos, numa cobrança de falta tão rápida que nem o nosso câmera conseguiu flagrar, o camisa 22 Antonio Claudio, abriu o placar para o alvinegro de Guaianases.

A partida seguiu e o time do Niteroi pareceu ter sentido o gol tomado logo no início da segunda etapa, do lance que abriu o placar em diante, o Botafogo atacava e tentava ampliar o placar, enquanto o time de Niteroi, buscava oportunidades nos contra-ataques. O time de Guaianases criava muitos lances de perigo, mas não conseguia concluir em gol. Num lance aos 15 minutos após uma boa troca de passes, o camisa 22 Antonio Claudio perdeu uma chance clara de aumentar o placar e mais uma vez fazer sua comemoração de ceifador!

Com 19 minutos o bom zagueiro Leléu acabou tomando seu segundo amarelo e foi expulso após interromper uma jogada de ataque do Botafogo, com um a menos o time do Niteroi que já encontrava dificuldades para atacar, teve que se fechar e o Botafogo criou novas oportunidades de gol, mas não conseguiram ampliar o placar. No último minuto uma falta próxima do gol do Botafogo deixou todos apreensivos, mas a jogada não foi concluída em gol e ficou assim. Botafogo de Guaianases 1, S.E Niteroi da vila Nhocuné 0.




2º Jogo

O Segundo jogo do dia, ocorreu numa temperatura mais elevada, no termômetro marcava 27º graus, quando as equipes do Real Parque Itaquerense e do E.C URCA entraram em campo. De um lado o time azul e branco Itaquerense fundado em 2011, do outro o E.C URCA, o vizinho da Associação Atlética Arthur Alvim, local onde estão sendo disputados os jogos, o time que podemos dizer que é o time da rua de cima, trouxe uma boa quantidade de torcedores para assistir o jogo, jogando quase em casa, sua torcida levou bandeiras e as colocou no entorno do campo, uma bela festa foi montada para a partida.

Torcida do E.C URCA

O jogo começou com o time do Urca criando boas oportunidades de gol, mas esbarrava nas mãos do inspirado goleiro Marcelo Bergamini, o jogador de boa estatura e muita agilidade foi peça fundamental na partida, pois fez boas defesas em momentos onde sua equipe pode estar a frente do placar. Enquanto o Urca apostava em jogadas de toque de bola, o time do Real Parque apostava em lançamentos diretos para o seu veloz atacante o camisa 18 Anderson Farias. Aos 13 minutos o camisa 11 Donizeti abriu o placar para o Urca após driblar o adversário e mandar um belo chute para o gol.

O gol não abalou o time Itaquerense e aos 17 minutos, após um lançamento do campo de defesa, o camisa 18 Anderson Farias, venceu dois marcadores na corrida, bateu na saída do goleiro Ivanildo e empatou a partida. A partida seguiu com o Urca apostando nas jogadas de triangulações e acabava criando mais oportunidades que o Real Parque, num lance aos 32 minutos o Urca conseguiu marcar seu gol, mas a jogada foi anulada.

No segundo tempo a saída do atacante Anderson Farias fez diferença para o Real Parque, que perdeu sua referência na frente, já o time do Urca continuava chegando no gol adversário e parando nas mãos do goleiro Marcelo Bergamini. A igualdade no placar durou por 21 minutos até que o atacante que vestia a 11 vermelha e branca, Donizeti marcou seu segundo gol e colocou seu time na frente, após um belo chute que o goleiro Marcelo não pegou, Urca na frente 2 a 1. O Urca não se convenceu com o resultado e diante da sua torcida buscou pelo terceiro gol, no lance seguido a um ataque em que o Real Parque quase igualou o placar, o camisa 8 Fabio marcou o terceiro gol do Urca.

Próximo do fim da partida o juiz marcou um tiro livre indireto para o time do Real Parque, mas a chance não foi convertida em gol e o juiz apitou o fim da partida, Real Parque Itaquerense 1 X E.C Urca 3.




3º Jogo

O jogo 3 da segunda rodada da 36º Copa Master Arthur Alvim, trouxe a campo a tradicional equipe Esporte Clube Itaquerense Ferrolho, contra o E.C São Carlos  que trouxe uma torcida bastante participativa. O Ferrolho apostava nos seus jogadores que levavam vantagem pela estatura, enquanto o São Carlos apostava na boa troca de passe e nas jogadas individuais do meia Jailton, que chamava a responsabilidade e que sofreu com a forte marcação do ferrolho. Desde o início da partida a torcida do São Carlos se fez presente apoiando seu time e cobrando o juiz em todos os lances duvidosos.

Enquanto a equipe do Ferrolho levava vantagem nas jogadas áreas, com a bola no chão o time do São Carlos empurrado por sua torcida, conseguiu criar muitas chances de gol, com 20 minutos o camisa 16 Emerson abriu o placar para o seu time e a torcida foi ao delírio.

Após o gol, a trave evitou que o placar fosse modificado novamente, as duas equipes tiveram chances de gol em bolas que foram parar na trave do adversário.

O primeiro tempo terminou com o time do São Carlos a frente do placar com um gol a zero frente ao Ferrolho, no segundo tempo o time que estava vencendo procurava o seu segundo gol a todo momento, a equipe conseguia envolver o Ferrolho e criava algumas oportunidades de gols. O placar só não foi aumentado para 2 a 0, por uma infelicidade do atacante Emerson que havia aberto o placar no primeiro tempo.

As chances desperdiçadas custaram caro para o São Carlos, aos 20 minutos numa jogada bastante questionada pelo time do São Carlos, o Ferrolho conseguiu empatar o jogo através do seu camisa 11 Robson que mandou uma bola para o gol após uma batida de falta, na jogada o goleiro Douglas do São Carlos reclamou de uma infração, o juiz após conversar com o bandeira, validou o gol e o placar ficou empatado. Após o gol ambas equipes criaram chances de gol, mas o sol forte de 30 graus acabou sendo determinante e o cansaço era visto nos jogadores. O placar permaneceu empatado e apesar dos questionamentos, todos respeitaram a decisão do árbitro e a partida chegou ao fim. Ferrolho Itaquerense 1 X 1 E.C São Carlos.

*Agrademos a todas as agremiações que nos foram atenciosas e permitiram que o trabalho fosse realizado.
*As fotos da partida estão no nosso facebook.
*O nome dos atletas está relacionado diretamente a súmula das partidas!

Roger Marques

Redator do site www.avarzea.com.br e colunista do site www.spfc24horas.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *