Ana Patrícia, um exemplo de resistência e força feminina na várzea!

Ana Patrícia, 43 anos de idade, farmacêutica de formação e 20 anos de arbitragem no futebol de várzea por amor. Não pensem vocês caros amigos que essa “bandeirinha” ganhou espaço por causa dos movimentos feministas que respeitamos e ganham força a cada dia.

Nesses 20 anos de arbitragem, Ana Patrícia nos conta que escolheu ser árbitra, em primeiro lugar, por causa do amor pelo esporte, ao longo desse  tempo, a assistente de arbitragem, pôde presenciar e viver muitas situações dentro das quatro linhas. Machismo, insultos e falta de respeito, fizeram com que ela crescesse mais como profissional de arbitragem, as dificuldades somado ao seu amor pelo esporte e pela arbitragem, não permitiram com que ela desistisse, amor esse que nós presenciamos pela partida com ânimos alterados e um sol de 30°C que a vimos “bandeirar” com personalidade e muita percepção nas suas marcações, sem vacilar ou demonstrar desânimo ou cansaço, auxiliou e trabalhou firme nas três partidas da 2º rodada da 36º Copa Master Arthur Alvim. Abaixo um vídeo de Ana Patrícia em ação.






Numa breve conversa com a bandeira, no intervalo da segunda partida do dia, Ana Patrícia nos relata que passou por situações bem diversas, onde se lhe faltasse opinião e força emocional ela poderia ter desistido, nos contou que dentre outras, certa vez auxiliou uma partida tão difícil de se lidar com alguns dos jogadores, que chegou a ser escoltada pela polícia por causa de ameaças por parte de jogadores e da torcida, presenciou também companheiras de profissão(árbitras) não aguentarem a pressão, saíram chorando para o vestiário e por não terem condição emocional para prosseguir a partida por conta de insultos e ameaças, “chatiosamente” desistiram de arbitrar, uma pena segundo Ana Patrícia.

Ana Patrícia nos disse que só não foi mais longe por causa dos seus estudos (faculdade) a ponto de chegar a série A, mas diz que é muito feliz por ter chegado onde chegou resistentemente. Ana é muito feliz por ainda poder fazer o que gosta paralelo ao seu trabalho de farmacêutica. Ana Patrícia faz questão de frisar que é respeitada e bem tratada por muitos jogadores e diretoria de muitos times em que ela atua. Atualmente Ana Patricia se diz muito contente por poder fazer parte da Eq. do prof Lica, que envia profissionais de arbitragem para participar de jogos na várzea paulistana.

Parabéns Ana Patrícia pela força, resistência e personalidade que você atua em campo!

Roger Marques

Redator do site www.avarzea.com.br e colunista do site www.spfc24horas.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *