Marcelo, o técnico raiz do Botafogo de Guaianases

O universo do futebol passou por uma série de mudanças nos últimos anos que vão desde os estádios até as táticas de jogo, as estruturas dos estádios agora são temáticas, idealizadas para as pessoas terem a sensação de estarem em um espetáculo. Outra mudança foi nas características que eram relevantes para um atleta, atualmente o jogador que possui melhor composição física se sobressai, antigamente o fator principal era a qualidade técnica, hoje o jogador precisa ter velocidade e força para atender as necessidades do time.

Na várzea essa figura é presente e pode ser notada em diversos times, no Grêmio Botafogo de Guaianases FC, o técnico que representa muito bem esse personagem é o professor Marcelo, ele é o responsável técnico pelo quadro cinquentão do alvinegro de Guaianases. Marcelo possui uma forma irreverente de lidar com seus comandados, trata-os de uma maneira bastante enérgica durante os jogos, esse comportamento somado a sua espontaneidade ao se dirigir as pessoas próximas a ele, lhe renderam o apelido de “Marcelo boca suja”.

Marcelo à esquerda no intervalo de jogo contra o Master Leão de Guarulhos

O treinador do time que reúne feras da várzea paulistana poderia ser uma pessoa arrogante e prepotente, afinal o Botafogo de Guaianases é um dos maiores times de futebol amador do estado de São Paulo, entretanto Marcelo é uma pessoa humilde que nos recebeu muito bem desde o primeiro instante na casa do Botafogo. Em uma conversa conosco Marcelo se limitou a dizer que era “apenas mais um na história do Botafogo de Guaianases”.

De certo Marcelo não sabe o tamanho da sua importância nessa engrenagem, o técnico que instrui seus jogadores em todos os momentos, faz substituições precisas e que tem que conviver com as pressões dos torcedores do time, não se abala e mantém seu foco durante as partidas, Marcelo pode e deve ser visto como uma referência para todos que convivem no futebol de várzea, sua importância é nítida pois muitos dos jogadores do quadro cinquentão, possuem idade acima da sua e lhe respeitam como o comandante do time.

Marcelo instruindo cheroso no jogo contra o Master Leão de Guarulhos

Figuras como Marcelo não passam despercebidas em qualquer lugar que seja e no futebol de várzea são diferencias para compreenderem a essência do varzeano, seu orgulho ao falar do time que treina e sua postura em campo demonstram muito amor pela função, Marcelo é mais um exemplo de que na várzea, o prazer de viver o futebol não tem preço.

 

*Agradecemos a Marcelo que nos autorizou a publicação da matéria.

 



Roger Marques

Redator do site www.avarzea.com.br e colunista do site www.spfc24horas.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *