Copa Negritude SportAção 2018 – Nove de Julho 1 x 1 Pionner

O segundo jogo do sábado na Copa Negritude FC SportAção 2018 foi um verdadeiro encontro de gigantes da várzea, o Nove de Julho F.C  da zona norte paulistana, enfrentou o Pionner F.C da vila Guacuri, para se ter uma idéia da dimensão do duelo, dentro de campo estavam duas agremiações que já venceram a famosa Copa Kaiser, é pouco? Não é não, o time da Vila Guacuri além de ter toda uma história na várzea, é responsável por organizar uma das maiores competições de futebol amador, a Copa Pionner. Todos esses ingredientes somados ao fato do Pionner ter vencido recentemente a Copa da Paz de Paraisópolis, foram os atrativos desse grande classíco da várzea.

Outro ponto que enriqueceu ainda mais esse duelo foi a presença massiva dos torcedores do Nove de Julho F.C, na primeira partida do time na competição, frente ao Batti Fácil notamos que essa torcida faz a festa por onde passa e quando percebemos que o segundo jogo do dia teria a torcida Pitbull é loko da zona norte do lado de fora do campo, nos preparamos para acompanhar a chegada do ônibus com os torcedores e registramos mais uma festa na várzea, veja no vídeo como foi a festa dos torcedores do Nove em sua chegada na sede Negritude da Copa.




“Se o que chamam de futebol moderno está tomando conta dos campos espalhados pelo mundo, em São Paulo, mais precisamente na várzea, difícilmente a festa dos torcedores dará lugar aos acentos marcados e aos jogos de torcida única, na várzea a festa é garantida e deixamos registrado aqui nosso respeito e admiração pela torcida do Nove de Julho, que além de acompanhar o nosso trabalho nas redes sociais, foi muito educada e possibilitaram que as imagens fossem registradas”.

Com a bola rolando, Pionner e Nove de Julho fizeram um jogo marcado por disputas fortes pelo controle da bola, o Pionner teve um atleta expulso no primeiro tempo e isso poderia ter facilitado a vida do Nove de Julho, mas não foi o que se viu, com a boa organização tática dos times, nenhuma das agremiações levou grande vantagem durante o confronto.




Mesmo com a diferença dentro de campo no primeiro tempo o Nove de Julho não conseguiu aproveitar os espaços que sobraram após a expulsão do atleta do Pionner e os jogadores foram para o intervalo com um 0 a 0 no placar. No segundo tempo o Nove de Julho conseguiu anotar o primeiro gol da partida, Rafael foi o nome da fera. 1 a 0 Nove de Julho e as coisas se complicaram ainda mais para o Pionner que estava em desvantagem numérica.

Após a abertura do placar o Nove de Julho poderia ter sido mais ousado e buscado o segundo gol para matar o jogo, isso não aconteceu, o time da zona norte de São Paulo, procurou manter mais a bola sob os seus domínios e não forçava lances de perigo, o Pionner que não tinha nada haver com a postura do Nove de Julho, não se deu por vencido e foi para cima do adversário, próximo do fim do jogo, em um vacilo da zaga adversária, Vitor Paulo, camisa 3 do Pionner apareceu sozinho após uma cobrança de escanteio para empurrar a bola para o fundo da rede, o lance que foi muito contestado pelos jogadores do Nove de Julho, ao que as imagens indicam, não configuraram uma irregularidade. 1 a 1 no placar e esse foi o resultado do clássico do dia.

O resultado do jogo foi um empate, mas do lado de fora do campo, nenhuma das comissões técnicas ficou satisfeita com a interferência do quarto árbitro na partida, membros da comissão técnica do Nove de Julho foram veementes em dizer que “ou ele interfere para os dois lados, ou não interfere para ninguém” essa afirmação ocorreu depois de um lance onde o quarto árbitro solicitou a presença do juiz e indicou a necessidade de aplicar um cartão amarelo para um dos atletas do time da zona norte. 

A interferência externa pode ter sido mais uma intercorrência do futebol de várzea, em tempos de tecnologia onde se para um lance e é feita uma análise de vídeo para decidir quem de fato está com a razão, precisamos dizer que apesar da interseção feita pelo quarto árbitro, o duelo podería ser mais interessante se os times tivessem ousado mais durante os dois tempos.




O Nove de Julho poderia ter pressionado mais o Pionner, afinal tinha uma vantagem numérica em campo, o Pionner também poderia ter atacado mais quando estava com seus 11 jogadores em campo e não foi o que aconteceu, a postura defensiva dos times influenciou bastante no resultado do jogo.

Os clássicos são decididos nos detalhes e esse foi mais um duelo de gigantes do futebol, com muita tensão devido ao tamanho das agremiações, as equipes se respeitaram e não deixaram a desejar a grandes clássicos do futebol, aonde a defesa é vista como o melhor ataque.

“Vale dizer que quando um jogo termina sem questionamentos sobre a arbitragem, indica que o trabalho da equipe de arbitragem foi muito bem feito, quando surgem questionamentos de ambos os lados, indica que faltou algo”.

Veja agora os melhores momentos do jogo:





Roger Marques

Redator do site www.avarzea.com.br e colunista do site www.spfc24horas.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *