E.C Santos 1 x 1 Preto e Branco | A várzea

O terceiro jogo do primeiro dia da 36º Copa Master Arthur Alvim foi um clássico entre os times E.C Santos do A.E Carvalho e o Preto e Branco do Jardim Coimbra, a rivalidade entre os times que são da mesma região trouxe torcedores de ambas equipes para acompanhar a partida, que conforme um torcedor nos falou “Se fosse um jogo normal, não teria tantas pessoas aqui”. Veja como foi esse clássico da várzea paulistana.

E.C Santos – A.E Carvalho




O JOGO

  • 1° Tempo

Ao som do batuque dos torcedores o juiz deu inicio ao clássico do dia, os 5 primeiro minutos mostraram uma boa organização tática dos times e muita disposição dos atletas em jogadas de divididas. Com o equilíbrio entre os times a primeira chance criada ocorreu apenas aos 11 minutos quando o camisa 10 Marco Antonio do Santos bateu uma falta que  foi defendida pelo goleiro Carlos Eduardo do Preto e Branco.

Na sequencia do lance de perigo do Santos, o camisa 11 José do Preto e Branco recebeu um passe, aplicou um chapéu no adversário e poderia ter feito um belo gol, não fosse seu chute ter saído mascado.

A equipe do AE Carvalho ganhava mais espaço no campo de ataque quando aos 18 minutos, num lance de muita astúcia, o camisa 11 Edson do Preto e Branco fez um lindo gol. Ele recebeu um lançamento pelo alto, se livrou da marcação e fuzilou o goleiro Leandro Dias do E.C Santos.

O gol serviu para incendiar ainda mais o primeiro clássico da 36º Copa Master Arthur Alvim, a partir da inauguração do placar o juiz passou a ter mais trabalho tendo que marcar algumas faltas para ambos os times. Aos 25 minutos o goleiro Carlos Eduardo teve trabalho novamente após cobrança de falta do camisa 10 Marco Antonio do E.C Santos.

Com a forte disputa entre os atletas o Juiz começou a ser questionado em lances por ambas torcidas, nesse momento os lances de bola parada levaram um pouco mais de risco aos goleiros, aos 31 minutos o goleiro Carlos Eduardo teve trabalho novamente em outra falta cobrada pelo camisa 10 Marco Antonio da equipe do A.E Carvalho.

O ritmo forte da partida seguiu até o fim do primeiro tempo, ao soar o apito de término dos primeiros 35 minutos, alguns jogadores questionaram o juiz sobre algumas marcações, mas respeitaram as decisões do arbitragem.

Preto e Brando – Jardim Coimbra

2º Tempo

As equipes retornaram para o segundo tempo e o Santos tratou de empatar a partida logo aos 6 minutos com um gol do rápido atacante Cabelo, o atleta com um toque por cima do goleiro, igualou o placar e esquentou ainda mais o clássico.

O time do Santos passou a buscar  a virada no placar enquanto o Preto e Branco encontrava dificuldades na criação de jogadas, com 15 minutos numa cobrança de falta onde a bola atravessou a área o time do A.E Carvalho quase virou o placar.


Aos 20 minutos o goleiro Carlos Eduardo operou um milagre ao realizar duas lindas defesas que salvaram sua equipe de sofrer a virada no placar.

O sol forte, o cansaço e a boa performance das defesas dos times, diminuíram as chances de gols para ambos os lados, das poucas chances criadas, próximo do fim do jogo, após um chute que partiu da defesa do seu time, o atacante Alexandre do Preto e Branco teve em seus pés a oportunidade de colocar seu time a frente do placar, mas o chute passou ao lado do goleiro.


Alguns minutos após a chance desperdiçada pelo atacante do Preto e Branco o Juiz soou o apito e encerrou a partida, da mesma forma que ocorreu no primeiro tempo, alguns atletas o procuraram para reclamar de algumas marcações mas aceitaram as decisões da arbitragem de forma pacífica e assim terminou o primeiro clássico da 36º Copa Master Arthur Alvim.

***Os nomes dos jogadores estão baseados nas súmulas dos jogos***




Roger Marques

Redator do site www.avarzea.com.br e colunista do site www.spfc24horas.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *